Publicado por: MotociclismoBR | 23/11/2011

Escapamentos – COYOTE RS3

Suzuki GS500R com escapamento Coyote RS3 encurtado 10cm.

 

https://suzukigs500.wordpress.com

Publicado por: MotociclismoBR | 15/09/2011

A Bela e a Fera !!!!

     francine1

     Francine Dariva é formada em prótese dentária e sua paixão pelo motociclismo surgiu quando conheceu o ex-marido Bernardo Godolphim. Ele já era um apaixonado pelas duas rodas e eles costumavam fazer vários passeios e ir a encontros, mas ela sempre ía na garupa.

francine2

     Francine curte demais dirigir e, quando teve oportunidade, tirou a carteira para motos e logo comprou uma de 250cc. Foi aí que sentiu o que era acelerar uma moto e como a sensação era completamente diferente da proporcionada por um automóvel, sensação de liberdade e de emoção ao entrar nas curvas. Os passeios ficaram bem mais interessantes.
Mais tarde, Francine passou a ter uma Suzuki GS 500, com a qual ela afirma: "Andar na carona é bom, mas pilotar é o máximo!"

Fotos: Arquivo pessoal – Francine Dariva

fonte: http://sobremotos.solupress.com

 

https://suzukigs500.wordpress.com/

Publicado por: MotociclismoBR | 15/08/2011

Escapamento – GS500 com escape da Ninja ZX6-R 2011

 

https://suzukigs500.wordpress.com/

Publicado por: MotociclismoBR | 15/08/2011

Escapamento – TIGER TRIOVAL TRS

 

https://suzukigs500.wordpress.com

Publicado por: MotociclismoBR | 15/08/2011

Video Promocional da GS500 1989

 

https://suzukigs500.wordpress.com/

Publicado por: MotociclismoBR | 15/08/2011

Instalação de um Aquecedor de Manoplas para GS500

 

     Quem pilota moto e nunca pegou uma baita chuva gelada num dia bem frio? Muitas vezes isso é bem pouco previsível e geralmente nos pega desprevinidos. Resultado: luvas enxarcadas e dedos congelando (isso se você estiver de capa de chuva e botas impermeáveis!).

     Eu sempre gostei de frio para andar de moto por poder usar blusa com jaqueta, calça e bota de cano alto sem cozinhar. Mas frio excessivo e moto é dureza, mas não vale encostar a moto e usar o carro!

     Passar por isso pode ser muito perigoso devido à anestesia que dá na mobilidade e sensibilidade das mãos no acionamentos dos principais comandos de uma moto: acelerador, embreagem, freio dianteiro, buzina, setas e lampejador de farol alto. Todos esses comandos vitais para a segurança (tanto do piloto quanto de todos os que estão em volta dele) ficam absurdamente difíceis de acionar depois de algum tempo pilotando no frio.

     Seja na estrada ou na cidade, os mais conhecidos e melhores recursos que podemos utilizar são os protetores de punho (que ficam bons apenas nas motos Trail, TT, Maxi Trais, e algumas Touring) e os aquecedores de manoplas. Também existem as luvas impermeáveis que ajudam muito, além das raras luvas com aquecimento (nunca vi nenhuma à venda no mercado brasileiro).

 

     Eu passei por várias situações terríveis de frio e chuva na moto pegando estrada. Elas aconteceram ao passar pela Serra do Mar, tanto descendo para o litoral quanto subindo de volta à capital, e também pela Serra de Japi, na região de Jundiaí (que foi o último caso, com a trip brevemente relatada num post anterior [clique aqui para ver o post!]). É muito ruim, tudo congela, os joelhos não dobram e nem esticam, o nariz escorre, a garupa reclama na sua orelha… não recomendo pra ninguém!

     Passando por tudo isso, instalei um par de aquecedores de manoplas! Vamos ao tutorial:

Material necessário:

     Aquecedor de manoplas; porta fusível e fusível, fita isolante, estanho para solda e álcool.

     O aquecedor de manoplas que comprei é um dos mais simples e baratos que existem. Consiste em duas chapinhas plásticas com uma resistência elétrica por dentro de cada uma delas. Comprei de um cara do Clube da XT600 que trouxe vários deles dos EUA e paguei R$50,00. Ele tem a potência de apenas 3Watts, o que é bem pouco, mas suficiente.

Aquecedores, botão tic-tac e porta fusíveis.

 

Aquecedores de manoplas com botão tic-tac e porta fusível

     Ele já veio com a fiação toda e o botão de acionamento, mas preferi tirá-lo e colocar um botão tic-tac preto pra ficar mais discreto. Custa entre R$0,50 e R$2,00.

     Usei um porta fusíveis com fusível de 10 Ampéres. Custa uns R$ 2,50 com fusível.

     Um pouco de fita isolante e estanho para soldar as emendas com ferro quente.

Como instalar:

     Primeiro é preciso achar algum fio positivo pós-chave para que os aquecedores funcionem somente com a moto ligada na chave (isso evita que fique acionada com a moto desligada podendo descarregar a bateria a ponto de não poder ligar a moto). Eu usei a fiação que liga a lâmpada da luz de posição. Na verdade eu usei a fiação que já havia puxado dali para conectar uma tomada 12V, mas esse assunto eu deixo pra depois.

     Não se esquecer de ligar o porta-fusível no positivo! O meu ficou dentro da carcaça do farol, mas as coisas já estão muito apertadas lá dentro que acho que vou deixar ele para fora, entre o farol e o painel… Não ficaria aparente pois uso uma bolha fumê.

     O fio de aterramento liguei no mesmo fio negativo da luz posição. Já estava tudo ali e o fio alcançava, então fiz lá mesmo, mas você pode aterrá-lo em qualquer contato com o quadro da moto.

 

Ligação nos fios da luz de posição observando a polaridade.

     Achado o fio certo, agora é preciso retirar as manoplas para instalar os aquecedores por baixo delas. Isso eu pensava ser difícil, pois as manoplas ficam muito bem presas, muito apertadas, mas utilizando um pouco de álcool dá pra tirar elas de lá com muita facilidade e também recolocá-las. Na GS é preciso retirar os pesos de guidão.

 

O álcool reage com a borracha fazendo com que ela saia com facilidade do guidão.

     Não esqueça de observar bem por onde todos os fios passarão para ficarem bem discretos! O meu podia ter ficado melhor, mas só percebi depois que terminei!

     Agora basta colar os aquecedores. Eles vem com uma superfície adesiva para se prenderem ao guidão. Eu só tomei o cuidado de isolar melhor o contato entre eles, e eles e o guidão, no lado esquerdo principalmente para não ter riscos de curto cirtuito, pois achei os conectores deles muito expostos.

     Daí, basta aplicar novamente o álcool nas manoplas que elas encaixarão com muita facilidade sobre os novos acessórios! Fica um pouquinho mais grosso do que com a manopla sozinha e achei isso bom, pois melhora a pegada, o grip!

 

Atenção para a posição dos fios para não enroscar em nada.

     Só precisa tomar cuidado na posição dos fios do aquecedor que vai na manopla direita, pois o acelerador precisa ter movimentos livres sem nada enroscando!

     Com o botão que já vem no kit, basta achar um local de fácil acesso e que também seja discreto. Só troquei o meu para ficar mais discreto ainda:

 

Punho: no centro o botão do aquecedor e mais à direita minha tomada 12V e acima dele o suporte de GPS.

     Tudo isso deve ficar bem isolado com fita isolante e as emendas devem ser soldadas com estanho. Em alguns lugares usei também daquela fita isolante de auto-fusão, pois ajuda também a evitar que penetre água.

     Agora é só ligar nos dias mais frios que o negócio esquenta rapidinho!

Algumas observações :

     Esse modelo é dos mais baratos. Existem outros, inclusive daqueles que o aquecedor já vem numa manopla, mas esses são caros e os que vi eram de 4Watts, contra os 3Watts desse que comprei.

     Fiz a ligação na fiação da luz de posição, onde eu já tinha ligado uma tomada 12V para usar com meu GPS. Não entendo muito de elétrica, mas evitarei usar a tomada ligada junto com os aquecedores. Não sei o quanto a fiação do chicote suportaria.

     Eu poderia ter ligado-o na fiação do chicote do alarme dedicado da GS. Lá tem o positivo pós-chave necessário, ou então o positivo direto da bateria, mas preferi deixá-lo para uma outra futura gambitech.

     Existe a possibilidade de instalar o acessório por cima da manopla cobrindo-a com uma manta termo-retrátil que vem no kit. Eu achava que por baixo seria quase impossível, mas depois vi que com o álcool a manopla fica muito maleável.

     Enfim, é um investimento de baixo custo, mas com um ótimo resultado.

     Obs.: faça somente se tiver certeza do que está fazendo, caso contrário procure alguém que entenda de elétrica de motos.

por: R. Xiita    -     http://vamosdemoto.wordpress.com

https://suzukigs500.wordpress.com/

Publicado por: MotociclismoBR | 08/07/2011

Motor de GS500 em Harley Sportster !!!

    Estava olhando umas iron 883 no moto.com.br, qdo me deparei com esta moto …. está anunciada como uma Harley sportster iron 883 ano 1992 por 25k de Itajaí-SC

" prototipo projeto exclusivo, não é copia de american chopper,
motor gs500 novo pneu 300 suspensão eletrica, doc 100% legalizado, isento ipva, grande impacto visual"


o curioso é que está com motor de GS500 …

https://suzukigs500.wordpress.com/

Publicado por: MotociclismoBR | 22/05/2011

GS500 – Trocando óleo Da Suspensão Dianteira

     A suspensão dianteira da GS é muito macia, batendo no fim do curso por muitas vezes….pra melhorar basta vc trocar o óleo das bengalas por um mais viscoso, ou seja, mais grosso…na minha eu coloquei o 15w da motul, mas existem o 10w, 7,5w , 20w , 5w…..qto maior o numero , mais viscoso ele é….

     Vai de vc antes de soltar as bengalas vc tem q afrouxar as tampas delas, só afrouxar mesmo pq é mais fácil do q com elas soltas, a minha é modelo novo então é uma chave 19….no modelo antigo é diferente pq ele tem regulagem de pressão da mola…mas o trabalho é mesmo

     Para trocar o óleo temos q tirar as bengalas completamente, então comece tirando a roda dianteira e soltando todos esses parafusos circulados em amarelo – chave allen 6 encima e chave 14 embaixo

chave 10 encima e 14 embaixo

chave allen num 4

     Agora pegue nesta parte cromada e gire para um lado e para o outro puxando para baixo q ela vai sair por baixo..qdo ela sair, tem um suporte q vai preso nela q é onde vai preso as abas do farol, eles ficam soltos , então tome cuidado pra ñ deixar cair tudo..

 
     Pronto…agora termine de tirar a tampa das bangalas com cuidado pq a mola tá fazedo pressão e se vc ñ segurar ela voa longe….vire a bengala para retirar todo o óleo dentro de qualquer recipiente, mas tome cuidado pra ñ perder as peças internas dela q são mostradas na foto abaixo….estão na ordem de montagem………….faça movimentos "vai-e-vem" para tirar todo o óleo de dentro das bengalas, qto mais tempo a bengala ficar de cabeça pra baixo, mais óleo sai…



aproveita q já tá tudo na mão e dá uma limpada

 
     Esse é o óleo q eu usei , e esse é um copo de medidas pra cozinha q eu roubei da minha avó….eu fui pela marcação de litros, tomara q seja certa


     Em cada bengala vão 382ml de óleo, então medi mais ou menos 380 no copo…um pouco mais, um pouco menos, espero q ñ dê diferença e nenhum problema

jogue todo o óleo pra dentro da bengala pela parte de cima (lógico)

     Reparem q ele foi até a boca, mas isso pq a bangala estava toda afundada….

Se acontecer isso é só vc bombar pra cima e pra baixo q o óleo vai todo pra baixo

 

006 

Feito isso é só remontar tudo na ordem primeiro a mola

005
depois a arruela

007
 
depois esse caninho

004
 
e por fim a tampa….

Para recolocar a tampa vc tem q deixar a bengala toda para cima, assim a mola tem menos pressão….coloca a tampa e empurra pra dentro até chegar na rosca , então fazendo pressão para baixo vc gira a tampa pra pelo menos travar na rosca pra poder apertá-la até o fim, é meio ruinzinho de fazer sozinho, mas dá pra fazer …

003
depois é só remontá-las na moto e o trampo está pronto…

Autor: LEO (moderador do forum gs500online )

Fonte: http://www.gs500online.com.br

https://suzukigs500.wordpress.com

Publicado por: MotociclismoBR | 13/05/2011

GS500 – Eliminando Vibração da Carenagem

Aê Galera… essa é para quem como eu, não suportou mais os problemas de vibração e quebra dos suportes da carenagem da GS500 da empresa MMotos …. a qualidade destes suportes é lamentável, parace que fazem de propósito.

1- primeiramente desmontamos a carenagem e separamos as peças a serem substituidas…

Imagem
2 – Utilizei uma chapa mais grossa (naum sei qtos mm) , mas tinha o dobro da espessura ….

Imagem
3 – essa foi utilizada para refazer os suportes laterais

Imagem
4 – Aqui já com a nova braçadeira soldada …

Imagem
5 – Nova peça já colocada

Imagem
Imagem

6 – novo suporte lado esquerdo colocado…

Imagem
7 – novo suporte lado direito colocado…

Imagem
É isso aí galera …. depois desta pequena alteração, o problema foi resolvido e a moto está excelente ….

o custo da brincadeira, ficou em R$230,00 (200 M-O e 30 material), mas pra mim valeu cada centavo ….

Observação: Certa vez liguei para MMotos para reclamar da qualidade da carenagem, uma vez que a mesma tinha algumas trincas, e a resposta foi a seguinte; Venda essa carenagem e compre um nova. Desliguei na hora, para não infartar..rss…

Mas infelizmente não temos outras boas opções viáveis para dar esse toque de esportividade em nossa GS ( a mais bonita ainda é a da mmotos) já vi umas de ótima qualidade, mas a preços absurdos…, sei que muitos curtem ela original “naked”, no meu caso, curto bastante moto carenada e aproveitei a oportunidade sem detonar a moto, por isso, não me arrependo, guardei todas peças originais se um dia quiser reverter é fácil…. enquanto o bolso não alcança uma 4 canecos nova, vou aproveitando minha GSR500 na boa sem problemas…ehe..

Autor: Enproj 
https://suzukigs500.wordpress.com/

Publicado por: MotociclismoBR | 06/05/2011

Suzuki GS500E : ainda uma ótima opção !!!

GS500-2008
GS500E ano 2008/09

 

      Com as novas normas antipoluentes muitos modelos deixaram nosso país ao longo dos meses, como foi o caso da GS500, que ainda tem alimentação feita por carburadores. Por isso, alguns modelos com grande número de estoque foram alvo de promoções. E quem ganhou foi o consumidor,  que pode optar por uma moto com excelente custo beneficio.

 

 MS 24.06 GS500 2

    

     As últimas unidades estavam sendo comercializadas nas redes de concessionárias, mas se procurar bem ainda podem ter algumas pelo país, caso contrário, as usadas 2008 estão sendo vendidas por preços muito bons, em torno de 15 a 16mil em SP, uma boa opção para quem quer sair das 250. O passo financeiro seria grande para a mudança. Com certeza foi uma perda para o mercado, que já sofre com a ausência da Honda CB500 e viu-se totalmente órfão com a saída da GS.

 

MS 24.06 GS500 4
     Falando sobre o modelo, o visual naked é a característica mais marcante da GS500, caracterizado pela ausência de carenagem, farol redondo e pelo painel exposto.
Com a saída da CB 500, o mercado ficou com um buraco que foi preenchido pela Suzuki.

     Para quem quer sair de uma 250cc para a 600cc o investimento aproximado pula de R$10 mil para cerca de R$ 30 mil. Por isso, a GS500 é uma ótima opção, sendo exatamente o meio termo. Essa última versão que temos há algum tempo no Brasil tem o chassi, para-lama, carcaça do painel e alça traseira na cor preta.

     Por causa de suas dimensões reduzidas em relação às de uma naked 600cc de quatro cilindros em linha, a GS500E é ideal para enfrentar o trânsito do dia-a-dia. A GS é equipada com motor de dois cilindros em linha, sendo um pouco mais robusta que as monocilíndricas de 250cc.

 

MS 24.06 GS500 3

 

     Seu desempenho é bem atraente. São 174 kg facilmente empurrados pelo bicilindro com 487cc. O propulsor tem refrigeração a ar e alimentação feita por carburador, que desenvolve 48 cv a 9.200 RPM, excelente para quem quer evoluir das 250, com potência na casa de 24 cv.

     Os sistemas de freios são bem dimensionados, as duas rodas recebem discos de freio ventilados que garantem uma frenagem com muita segurança.
     O painel, com marcadores analógicos, é de fácil visualização e segue o estilo naked mais antigo, com marcadores redondos. Apresenta ainda velocímetro, hodômetros parcial e total, luzes indicadoras de óleo, além de seta e farol alto.

     O tanque de combustível tem capacidade para 20 litros, proporcionando uma ótima autonomia. As últimas unidades da GS500E (2008/2009), foram comercializadas nas Concessionárias Autorizadas Suzuki nas cores preta e azul escuro.

por Leandro Mello   /   Redação Portal Primeiramão

http://blog.primeiramao.com.br

GS500-2002

GS500E ano 2003

https://suzukigs500.wordpress.com/

Older Posts »

Categorias